Graham Pechenik

Esta semana na Comunidade: Graham Pechenik e o debate sobre patentes psicodélicas

Graham Pechenik

Esta semana a Comunidade Phaneros 2022 recebe mais um convidado especial, dessa vez para tratar um assunto ainda não muito explorado nos encontros anteriores: o registro de novas patentes baseadas em substâncias psicodélicas. Para isso, a turma vai receber Graham Pechenik, advogado americano, fundador da empresa de advocacia Calyx Law, especializada em registrar propriedade intelectual relacionada a Cannabis e substâncias psicodélicas.

Graham é formado pela Universidade de San Diego, com ênfase em neurociência cognitiva, além de direito. Depois de algumas experiências psicodélicas e de alterações no estado de consciência, passou a estudar também bioquímica e bioética na Universidade de Nova York. Seu pontapé profissional se deu dentro de empresas tradicionais, defendendo patentes para farmacêuticas e fabricantes de produtos químicos e agrícolas, o que fez por mais de uma década.

Em 2016, decidiu fundar a Calyx Law, que ajuda empresas voltadas à comercialização de Cannabis e psicodélicos a registrar suas patentes. Ele também advoga em defesa da descriminalização dessas substâncias, em São Francisco, onde mora.

Patentear novos medicamentos e produtos baseados em substâncias naturais, como é o caso da maconha e de muitos psicodélicos, é sempre um terreno espinhoso, de muita deliberação ética. Afinal, a partir de qual ponto uma substância pode ser considerada inédita ou inovadora a ponto de poder ser cedida a uma empresa e protegida pela lei? É justo uma companhia poder lucrar com um produto que é tão fortemente conectado a um bem imaterial e coletivo, como são as plantas ou os fungos? Essa e muitas outras perguntas prometem aquecer o debate com Graham nesta terça-feira.

Ao longo do ano, a Comunidade oferecerá 35 encontros, sempre às terças-feiras, com visitas de alguns dos maiores especialistas do assunto no Brasil e no mundo. Neles, serão discutidos artigos científicos, filmes, livros e documentários sobre o universo dos psicodélicos e suas aplicações para a saúde mental.

Claudia Schwarz-Plaschg

Imaginando e construindo cenários para a legalização dos psicodélicos nos EUA

 

Claudia Schwarz-Plaschg

A Comunidade Phaneros 2022 vai receber mais uma convidada internacional de primeira linha no encontro desta semana. A conversa será com Claudia Schwarz-Plaschg, pesquisadora da Universidade de Viena, na Áustria, e da Universidade Harvard, EUA. Excepcionalmente, o encontro acontecerá de manhã esta semana, às 9h, horário de Brasília.

Claudia trabalha com o uso de psicodélicos para tratar saúde mental, mas por um viés sociopolítico, que envolve analisar de que maneiras novas tecnologias são recebidas pelo governo, pela sociedade e pela comunidade científica. O tema de sua fala para a Comunidade será “Socio-psychedelic Imaginaries: Envisioning and Building Legal Psychedelic Worlds in the United States” (“Imaginários socio-psicodélicos: visualizando e construindo mundos psicodélicos legais nos Estados Unidos”). 

Para além das nuances mais estruturais, Claudia também analisa o fenômeno das Psicoterapias Assistidas por Psicodélicos (PAPs) por uma lente de gênero, feminismo e justiça social. Ela também é interessada em entender de que maneira ciência e espiritualidade compõem a realidade de quem se trata com esse tipo de substância.

Claudia Schwarz-Plaschg vêm de um background de estudos diversos. Formada em comunicação e sociologia, aos poucos a austríaca foi se aproximando dos estudos da ciência e tecnologia, por um viés não-médico. Seu foco costuma ser nos impactos que as tecnologias têm sobre a sociedade e a vida das pessoas.

Depois da apresentação de Claudia, os alunos terão a oportunidade de tirar dúvidas e levantar questões, para que o encontro se torne um debate e uma troca de ideias. Ao longo do ano, a Comunidade oferecerá 35 encontros, sempre às terças-feiras, com visitas de alguns dos maiores especialistas do assunto no Brasil e no mundo. Neles, serão discutidos artigos científicos, filmes, livros e documentários sobre o universo dos psicodélicos e suas aplicações para a saúde mental.

institutophaneros

Manifestantes são presos em protesto a favor da psilocibina para pacientes terminais

institutophaneros

Já contamos aqui o caso dos pacientes terminais nos EUA que estão processando o Ministério da Justiça e o Drug Enforcement Administration (DEA), o órgão que combate o tráfico de drogas por lá, pelo direito de ingerir psilocibina na fase final de suas vidas. Juntamente com seus médicos, duas mulheres esperam poder ingerir legalmente o princípio ativo dos chamados cogumelos mágicos para ajudar a aliviar a ansiedade e a depressão que costumam vir junto com uma doença incurável. O DEA, no entanto, recusou a demanda.

No começo de maio de 2022, as pacientes, juntamente com um grupo de ativistas, resolveram dar mais um passo rumo às suas reivindicações. Para isso, organizaram um protesto na frente da sede do DEA. Os ativistas soltaram bombas de fumaça colorida, colaram cartazes e escreveram mensagens de protestos nos muros e janelas e tiraram as bandeiras de sinalização do edifício. Como era esperado, a polícia foi chamada.

As autoridades não detiveram os manifestantes imediatamente. Em vez disso, tentaram negociar com oficiais do DEA uma possível negociação com os ativistas, o que também foi negado. Depois de um debate de horas, a polícia acabou algemando e prendendo 16 ativistas.

Kathryn Tucker, a advogada de Erinn Baldeschwiler, uma das pacientes terminais que estão processando o DEA, também estava no protesto. “Estamos aqui para exigir que o DEA abra um caminho para o acesso. Nenhum paciente terminal deveria sofrer de ansiedade e depressão debilitantes, quando existem alternativas para isso”, disse ela ao portal Marijuana Moments. “É incompreensível que alguém possa negar esse tipo de alívio para um paciente que está morrendo.”

Outro manifestante presente era David Bronner, CEO de uma marca de cosméticos naturais, a Dr. Bronner’s Magic Soaps, e notório ativista pela legalização das drogas. “Não estamos aqui pedindo pela compaixão do DEA, estamos exigindo que sigam precedentes legais”, disse.

Atualmente, diversos estados americanos estão flexibilizando suas regulamentações em relação aos psicodélicos.

Comunidade Phaneros

Esta semana na Comunidade: uma conversa com Franklin King

Comunidade Phaneros

Para o encontro desta semana na Comunidade Phaneros 2022, o Instituto facilitou a presença de mais um convidado internacional: o médico Franklin King, psiquiatra no Massachusetts General Hospital @massgeneral, e instrutor em psiquiatria na Harvard Medical School @harvardmed.

O Dr. King atua como Diretor de Educação e Treinamento no Centro de Neurociência de Psicodélicos de Harvard, no qual está envolvido em projetos de extensão em educação em psicodélicos e psicoterapias assistidas por psicodélicos (PAPs) para grupos de médicos e residentes. Além disso, participa de um projeto de pesquisa em Psicoterapia Assistida por MDMA para o tratamento de transtorno do estresse pós-traumático em veteranos de guerra, e atua como co-investigador em um estudo envolvendo Psicoterapia Assistida por psilocibina, que em breve será iniciado no Massachusetts General Hospital. 

Ele é mais um dos especialistas formados pelo treinamento em PAP dos nossos colaboradores da @mapsnews. Franklin conheceu o presidente do Instituto Phaneros, o neurocientista Eduardo Schenberg, pessoalmente em fevereiro de 2022, em um encontro em Cambridge, na Inglaterra, para discutir possíveis parcerias.

O encontro faz parte do bloco de estudos chamado “Psicoterapia, Preparação e Integração” da Comunidade, no qual se espera que os membros entrem em contato com as práticas terapêuticas mais estabelecidas e comecem a se aprofundar na interação entre psicodélicos e psicoterapia. Para esse fim, a troca com profissionais que já atuam na área e que têm vivências clínicas se torna um elemento de aprendizagem importante.

Ao longo do ano todo, os participantes irão se familiarizar ainda mais com os cenários da pesquisa psicodélica. Ao todo, serão 35 encontros em 2022, sempre às terças-feiras, com visitas de alguns dos maiores especialistas do assunto no Brasil e no mundo. Neles, serão discutidos artigos científicos, filmes, livros e documentários sobre o universo dos psicodélicos e suas aplicações para a saúde mental.

 

Instituto Phaneros.

Esta semana na FoPAP: o manual de psicoterapia assistida por MDMA

Instituto Phaneros.

Esta semana, os participantes da primeira turma da Formação em Pesquisa com Psicoterapia Assistida por Psicodélicos (FoPAP) vão dar início a uma parte crucial de seus estudos: a leitura de manuais terapêuticos elaborados por centro de pesquisa psicodélica, que orientam a melhores práticas éticas e procedimentais para atender pacientes. A iniciação no tema se dará pela leitura do manual dos nossos colaboradores da @mapsnews, um dos mais respeitados centros de pesquisa do mundo.

Para isso, o encontro desta quinta-feira contará com a participação de dois convidados mais do que especiais: o casal Michael e Annie Mithoefer, que lideraram os estudos clínicos em Fase 2 publicados no passado com MDMA para tratar casos graves de transtorno pós-traumático e lideraram a elaboração do manual terapêutico. Com a experiência de quem acompanhou pacientes e pôde testemunhar o seu avanço (o estudo da MAPS concluiu que o MDMA foi eficaz para dois terços dos voluntários), Michael e Annie vão trocar impressões e aprendizagens com os alunos da FoPAP.

A ideia é que os convidados possam abordar alguns dos aspectos mais importantes de uma sessão de Psicoterapia Assistida por Psicodélicos (PAP): os princípios essenciais, o papel dos terapeutas, o que fazer e o que evitar, a diferença entre esse tipo de tratamento e os métodos tradicionais de psicoterapia, as nuances de acompanhar pacientes sob efeitos de psicodélicos e os detalhes que podem parecer desimportantes, mas que não devem passar despercebidos aos olhos dos terapeutas. A aula será acompanhada por Eduardo Schenberg, presidente do Instituto Phaneros.

A FoPAP oferecerá, ao longo de 18 meses, atividades individuais e em grupo, online e presenciais, incluindo aulas teóricas, apresentação de casos clínicos, role-play, leituras e produção de material intelectual reflexivo sobre aspectos teóricos e práticos da Psicoterapia Assistida por Psicodélicos. O objetivo é capacitar profissionais de saúde que participarão de estudos clínicos e colaborarão com pesquisas científicas sobre o assunto.

institutophaneros.org

Esta semana na Comunidade: a integração entre terapia e psicodélicos

institutophaneros.org

Depois de uma breve pausa na semana passada, a Comunidade Phaneros 2022 volta agora com mais um tema essencial. Dessa vez, a discussão será em torno de um artigo científico escolhido pelo grupo no nosso canal exclusivo no Telegram: “Integrating psychotherapy and psychopharmacology: psychedelic-assisted psychotherapy and other combined treatments”, de Kyle T. Greenway, e Nicolas Garel, da Universidade McGill, no Canadá, entre outros.

O trabalho trata-se de uma revisão de centenas de outras publicações lançadas anteriormente que focam na integração entre terapia e psicodélicos. No total, os autores revisaram 239 papers para tentar entender de que maneira a psicoterapia pode interferir (ou intensificar ou auxiliar) no tratamento para distúrbios psiquiátricos feitos com psicodélicos.

A combinação entre psicoterapia e medicalização costuma ser vista com o padrão ouro da psiquiatria, especialmente para tratar dois dos transtornos mais prevalentes do mundo: a depressão e a ansiedade. Nesse contexto, os psicodélicos surgiram como mais uma promissora alternativa a ser prescrita juntamente com o acompanhamento psicológico, na chamada PAP (Psicoterapia Assistida por Psicodélicos). 

Como dizem os autores, ao se voltar para a história dos tratamentos psicodélicos: “Logo depois de sua descoberta, o LSD chamou a atenção de psicanalistas, que estavam profundamente interessados nos processos mentais internos e em conceitos como o ‘ego’. Levar material do inconsciente à consciência de maneira a ser ‘trabalhado’ dentro do consultório é um dos objetivos fundamentais da psicoterapia orientada por insights, e o LSD foi rapidamente visto como um catalisador pela psicanálise”. 

O encontro acontecerá por via online, nesta terça-feira às 20h, e será guiado pelo presidente do Instituto Phaneros, Eduardo Schenberg, PhD. Para as próximas semanas estão programadas visitas internacionais à Comunidade. Fique atento às nossas redes para saber tudo o que estamos organizando por aqui!

institutophaneros.org

Esta semana na Comunidade: onde se faz pesquisa psicodélica?

institutophaneros.org

A nossa Comunidade Phaneros 2022 segue com tudo! Depois do encontro da semana passada, focado em debater o documentário “Crazywise” (2017), desta vez o grupo irá se dedicar a entender o panorama global das pesquisas psicodélicas na atualidade.

O papo será liderado pelo presidente do Instituto Phaneros, Eduardo Schenberg, PhD em neurociência. Com uma vasta carreira nacional e internacional, Eduardo vai apresentar os principais centros de pesquisa psicodélica em atividade no mundo, alguns dos quais já visitou pessoalmente. A ideia é traçar um perfil das instituições: o que fazem, onde ficam, há quanto tempo atuam, no que se especializam, como trabalham, quais são suas abordagens. Entender esse cenário é essencial para qualquer pessoa que queira se familiarizar e aprofundar no conceito de Psicoterapia Assistida por Psicodélicos (PAP). 

Alguns desses centros de pesquisa já são velhos conhecidos das nossas redes. O destaque vai para a @mapsnews, um dos mais antigos e consolidados centros do mundo, responsável pela condução do estudo em Fase 3 de MDMA para tratar estresse pós-traumático, que foi considerado pela revista Science um dos grandes avanços científicos de 2021. Outro que merece destaque é o grupo do Imperial College London, onde Eduardo trabalhou um ano e lidera pesquisas de neuroimagem. 

A conversa com os membros da Comunidade promete ser apenas uma introdução ao assunto. Ao longo do ano todo, os participantes irão se familiarizar ainda mais com os cenários da pesquisa psicodélica. Ao todo, serão 35 encontros em 2022, sempre às terças-feiras, com visitas de alguns dos maiores especialistas do assunto no Brasil e no mundo. Neles, serão discutidos artigos científicos, filmes, livros e documentários sobre o universo dos psicodélicos e suas aplicações para a saúde mental.

 

institutophaneros

Esta semana na Comunidade Phaneros: o documentário Crazywise

institutophaneros

Preparamos mais um encontro especial para os membros da Comunidade Phaneros 2022. Esta semana assistiremos e debateremos os assuntos trazidos pelo documentário Crazywise, de 2017, dirigido por Phil Borges e Kevin Tomlinson.

O longa-metragem foca em uma discussão importante no campo da saúde mental: o que significa, afinal, ter uma mente que funciona de maneira fora do convencional? Nas sociedades ocidentais, é comum que pessoas com cérebros que apresentam certas características específicas, fora do padrão esperado, acabem caindo nas categorias dos chamados “transtornos mentais”, como depressivos, ansiosos, traumatizados etc. 

Isso, porém, não é verdade em todas as culturas. Em muitas sociedades, surtos psicóticos, por exemplo, são vistos como um portal de entrada para saberes xamânicos. É comum que pessoas que relatam ter visões ou que ouvem vozes sejam consideradas líderes espirituais, pela capacidade de detectar informações que não necessariamente estão evidentes. Será que esse conhecimento deve ser completamente descartado?

Os diretores de Crazywise focam no caso de dois jovens americanos diagnosticados com “doenças mentais”. Adam, de 27 anos, sofre dos efeitos colaterais da ingestão exagerada de remédios. Já Ekhaya, de 32 anos, passa por algumas tentativas de suicídio antes do treinamento espiritual para se tornar uma curandeira tradicional sul-africana. Será que existe uma maneira única de lidar com os desafios da mente?

É essa uma das questões que iremos debater nesta terça-feira na Comunidade. A conversa com os membros promete levantar questionamentos interessantes. Ao todo, serão 35 encontros semanais ao longo de 2022, liderados por Eduardo Schenberg, PhD em neurociência, e Thales Caldonazo, físico e psicólogo, e com visitas de alguns dos maiores especialistas do assunto no Brasil e no mundo.

instituto phaneros

University College London e Instituto Phaneros: além da neuroimagem

instituto phaneros

O encontro do presidente do Instituto Phaneros, Eduardo Schenberg, PhD, com representantes da universidade britânica UCL (University College London) foi frutífero. Eduardo foi à capital inglesa na semana passada para acertar os detalhes do projeto de pesquisa sendo elaborado pelas duas instituições – e voltou de lá cheio de novidades.

A principal delas diz respeito ao foco do estudo: as pesquisas em neuroimagem para observar os efeitos da psicoterapia assistida por psicodélicos (PAP) sobre o cérebro humano. Para além das imagens, Eduardo e seus colegas pretendem também estender o escopo metodológico, possivelmente incluindo análises de áudio e vídeo. A ideia é observar o discurso dos pacientes durante as experiências. Isso inclui, por exemplo, analisar os tipos de palavras utilizadas, a maneira como estruturam suas sentenças, o tom e as emoções contidas na voz. 

Outra novidade sendo debatida é a possibilidade de incluir modernos aplicativos de acompanhamento de longo prazo para os voluntários. Esse tipo de ferramenta é útil para compilar dados de comportamento, humor e emoções dos participantes por meses após as sessões de psicoterapia. O importante é que esses aplicativos – que já são usados pela UCL em outras pesquisas – garantam a confidencialidade dos dados e dos pacientes por meio de criptografia avançada.

Para que seja feita a coleta da neuroimagem no Brasil, o Instituto Phaneros também está em negociações avançadas com um importante centro de pesquisa brasileiro, com o qual também será organizado um evento conjunto, possivelmente em junho, com as verbas já concedidas pelo Global Engagement Fund da UCL.

O UNITy-Project (ou Understanding Neuroplasticity Induced by Tryptamines) da UCL anunciou a parceria com o Phaneros em 26 de janeiro de 2022 com destaque para o trabalho do Instituto e, em especial, para a carreira de Eduardo. “Eduardo Schenberg traçou um caminho acadêmico sólido na interface entre psicologia, psiquiatria e neurociências. Agora é trabalhar para a nova proposta de financiamento cobrir os vários custos destes estudos!

instituto phaneros

Parceria entre University College London e o Instituto Phaneros

instituto phaneros

Nesta semana, a parceria entre a prestigiosa universidade britânica UCL (University College London) e o Instituto Phaneros avança mais alguns passos. O presidente do Instituto, Eduardo Schenberg, PhD, desembarca em Londres para uma série de encontros que irão debater os detalhes do projeto de pesquisa em elaboração pelas duas instituições

O contato é com o time de neuroimagem da UCL e a ideia é poder trazer a pesquisa com esse recurso também para o Brasil. O objetivo é poder observar os efeitos da psicoterapia assistida por psicodélicos sobre o cérebro humano. O Instituto Phaneros pretende trabalhar com outro importante centro de pesquisa brasileiro neste projeto, e reuniões acontecerão esta semana

O UNITy-Project (ou Understanding Neuroplasticity Induced by Tryptamines) da UCL anunciou a parceria com o Phaneros em 26 de janeiro de 2022 com destaque para o trabalho do Instituto e, em especial, para a carreira de Eduardo. “Eduardo Schenberg traçou um caminho acadêmico sólido na interface entre psicologia, psiquiatria e neurociências. Ele tocou e participou de importantes estudos sobre os efeitos dos psicodélicos na mente e no cérebro humano, incluindo um estudo de eletroencefalografia e ayahuasca e o primeiro estudo de neuroimagem sobre os efeitos do LSD em humanos”, diz o texto.

O foco da parceria será o estudo da função cerebral de pacientes em tratamentos que utilizam Psicoterapia Assistida por Psicodélicos (ou PAP). “Ainda estamos bem no começo do processo, que promete ser interessante. Queremos analisar as neuroimagens de pacientes antes e depois de terem participado de sessões de Psicoterapia Assistida por Psicodélicos”, explica Eduardo. 

O UNITy vai usar ressonância magnética para visualizar o cérebro humano durante experiências com dimetiltriptamina (DMT), talvez na maior amostra jamais realizada. A ideia é avaliar em seguida as mudanças nas redes cerebrais, na cognição, no comportamento e no bem-estar dos participantes. A parceria com o Brasil vai expandir os dados do University College London para outras substâncias e dados de pacientes de diversos transtornos a serem tratados no Brasil.